Descubra a diferença entre anestesia e sedação com o Dr. José Admirço Lima Filho

Dr. José Admirço Lima Filho
Raquel Fanci Por Raquel Fanci

Muitos procedimentos médicos deixam dúvidas nos pacientes. Por esse motivo, neste artigo, o Dr. José Admirço Lima Filho, médico anestesiologista, te mostra as principais diferenças entre anestesia e sedação. Afinal, muitas pessoas acreditam que ambos são a mesma coisa. Para saber mais e tirar as suas principais dúvidas sobre o assunto, continue a leitura!

Anestesia e sedação são a mesma coisa?

O Dr. José Admirço Lima Filho, começa o artigo nos dizendo que não, sedação e anestesia não são a mesma coisa. O mito existe pelos efeitos parecidos que ambos podem causar no paciente, entretanto, os dois possuem diferenças bastante específicas e são utilizados com objetivos bastante diferentes, sobretudo durante procedimentos que requerem algum tipo de cirurgia.

O que é a anestesia?

De acordo com o Dr. José Admirço Lima Filho, a anestesia consiste na perda reversível e controlada de consciência. O profissional que atua na área de anestesia, conhecido como anestesiologista, através da combinação de fármacos, bloqueia os estímulos dolorosos do paciente durante o procedimento em questão. Ainda nesse sentido, é possível combinar anestesia geral e local em um mesmo procedimento, por exemplo. 

Ainda vale ressaltar que existem dois tipos de anestesia: anestesia injetável que acontece por meio de um acesso venoso, onde o paciente recebe os anestésicos diretamente na corrente sanguínea. Assim como existe a opção de anestesia por meio inalatório, onde o paciente recebe a anestesia depois de intubado, através da inalação da combinação de remédios.

O que é a sedação?

Já a sedação é a depressão controlada da consciência, que torna o paciente um tanto quanto inconsciente de si mesmo e do que está acontecendo ao seu redor. Nesse estado, segundo o Dr. José Admirço Lima Filho, o paciente poderá ficar sonolento, mas não necessariamente inconsciente. A dor também não é sentida, mas é possível entender, ainda que de forma confusa, tudo o que acontece no ambiente.

Ainda nesse sentido, o Dr. José Admirço Lima Filho ressalta que existem diferentes tipos de sedação. Podendo ser sedação mínima, usada apenas para aliviar a ansiedade do paciente; Sedação média onde deprime um pouco o paciente, mas ainda o deixa capaz de reagir a estímulos. E a sedação profunda, onde o paciente responde apenas a estímulos dolorosos ou repetitivos, nesse caso, se prolongado o tempo da sedação, o paciente pode ficar inconsciente. 

Em todo caso, é importante que, ao passar por um procedimento que utilize alguma das duas técnicas, é de suma importância que você confie sua saúde aos médicos. Afinal, eles estão ali para fazer o melhor para você, a fim de restaurar a sua saúde por completo. Não tenha receio de fazer perguntas, faça o que for preciso para que esse momento seja o mais ameno possível.

Compartilhe esse Artigo